Ao utilizar os nossos serviços, concorda com a nossa utilização de cookies. Saiba mais.
Pesquisa avançada

J. Agostinho de Macedo - Os Burros (1892)
( 231136896)

Descrição

Detalhes do Artigo

Condição de utilização:
Usado


MACEDO. (José Agostinho de) OS BURROS . POEMA HEROI-COMICO-SATYRICO EM SEIS CANTOS.

Porto - Livraria Cruz Coutinho Editora, 1892


A virulência do poema, em que são satirizadas e atacadas numerosas personalidades da Igreja da sociedade civil e em especial numerosos escritores, geralmente de tendências liberais, terá contribuído para não existir ainda nenhuma edição completa.

É uma obra notável e muito importante para conhecer a sociedade portuguesa do início do século XIX, marcada pelos ecos da Revolução Francesa, pelas Invasões Napoleónicas, a prolongada ausência do Rei D. João VI, a revolução liberal e os conflitos entre liberais e absolutistas que iriam dar origem à Guerra Civil.

José Agostinho de Macedo (Beja 11-09-1761 - Pedrouços 02-10-1831) é o maior escritor da transição do século XVIII para o XIX, necessitando a sua vasta obra de ser estudada e editada. É constituída por poesia épica e lírica, peças de teatro, oratória sagrada, crítica literária, polémicas literárias e políticas.

Inocêncio IV. 181-188. 2172) Os Burros, ou o reinado da Sandice: Poema heroi-comico-satyrico em seis cantos. Esta satyra, talvez a mais virulenta de todas as que até agora appareceram na republica das letras, foi composta primeiro em quatro cantos, no anno de 1812, e accrescentada depois com mais dous intercalares (o quarto e quinto) em 1814. Depois soffreu por vezes diversas modificações com a introducção de novos trechos ou episodios, substituição e exclusão de outros, etc.; mas conservando sempre a mesma divisão de cantos, que o auctor só pouco tempo antes do seu falecimento se propunha alterar, augmentando-a ainda de dous novos cantos, de sorte que o poema devia ficar com oito. Não chegou porém d"elles a escrever cousa alguma, e só sim refundiu para este effeito os tres primeiros, e parte do quarto antigos. […]edição, feita egualmente em París, na Offic. de Casimir, 1835. 32.º numerada de pag. 198 a 379 […] Pouca differença faz da sobredita de 1827, […] Um pequeno trecho do canto 1.º sahiu inserto (não sem alguns córtes) na Mnemósine Lusitana, tomo II (1817) a pag. 301, com o titulo Descripção de uma figura hedionda.




Portes incluidos em correio normal

Perguntar ao vendedor
Para fazer perguntas tem que fazer Login.
Envio e pagamento

Forma de pagamento

Pagamento Offline
Transferência bancáriaTransferência bancária
Em caso de transferência bancária, certifique-se que o nome do titular da conta para onde vai transferir coincide com o nome do vendedor.

Envio

Envia para o estrangeiro:
Sim
Condições de envio:
Portes Grátis (vendedor paga custos de envio)
Envio:
-
Seguro:
-
Método de envio:
Correio normal
Prazo de Entrega
1 semana
Perguntar ao vendedor
Perguntar ao vendedor
Para fazer perguntas tem que fazer Login.
O vendedor assume total responsabilidade pelo conteúdo deste negócio

Detalhes do Artigo

Condição de utilização:
Usado


MACEDO. (José Agostinho de) OS BURROS . POEMA HEROI-COMICO-SATYRICO EM SEIS CANTOS.

Porto - Livraria Cruz Coutinho Editora, 1892


A virulência do poema, em que são satirizadas e atacadas numerosas personalidades da Igreja da sociedade civil e em especial numerosos escritores, geralmente de tendências liberais, terá contribuído para não existir ainda nenhuma edição completa.

É uma obra notável e muito importante para conhecer a sociedade portuguesa do início do século XIX, marcada pelos ecos da Revolução Francesa, pelas Invasões Napoleónicas, a prolongada ausência do Rei D. João VI, a revolução liberal e os conflitos entre liberais e absolutistas que iriam dar origem à Guerra Civil.

José Agostinho de Macedo (Beja 11-09-1761 - Pedrouços 02-10-1831) é o maior escritor da transição do século XVIII para o XIX, necessitando a sua vasta obra de ser estudada e editada. É constituída por poesia épica e lírica, peças de teatro, oratória sagrada, crítica literária, polémicas literárias e políticas.

Inocêncio IV. 181-188. 2172) Os Burros, ou o reinado da Sandice: Poema heroi-comico-satyrico em seis cantos. Esta satyra, talvez a mais virulenta de todas as que até agora appareceram na republica das letras, foi composta primeiro em quatro cantos, no anno de 1812, e accrescentada depois com mais dous intercalares (o quarto e quinto) em 1814. Depois soffreu por vezes diversas modificações com a introducção de novos trechos ou episodios, substituição e exclusão de outros, etc.; mas conservando sempre a mesma divisão de cantos, que o auctor só pouco tempo antes do seu falecimento se propunha alterar, augmentando-a ainda de dous novos cantos, de sorte que o poema devia ficar com oito. Não chegou porém d"elles a escrever cousa alguma, e só sim refundiu para este effeito os tres primeiros, e parte do quarto antigos. […]edição, feita egualmente em París, na Offic. de Casimir, 1835. 32.º numerada de pag. 198 a 379 […] Pouca differença faz da sobredita de 1827, […] Um pequeno trecho do canto 1.º sahiu inserto (não sem alguns córtes) na Mnemósine Lusitana, tomo II (1817) a pag. 301, com o titulo Descripção de uma figura hedionda.




Portes incluidos em correio normal

Perguntar ao vendedor
Para fazer perguntas tem que fazer Login.

Forma de pagamento

Pagamento Offline
Transferência bancáriaTransferência bancária
Em caso de transferência bancária, certifique-se que o nome do titular da conta para onde vai transferir coincide com o nome do vendedor.

Envio

Envia para o estrangeiro:
Sim
Condições de envio:
Portes Grátis (vendedor paga custos de envio)
Envio:
-
Seguro:
-
Método de envio:
Correio normal
Prazo de Entrega
1 semana
Adicionar vendedor à lista de favoritosTem de fazer login antes de poder adicionar um vendedor à sua lista de favoritos
Voltar à Loja